Translate

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

A importância dos CAPS

CAPS I, II, III, CAPSi e CAPSad
Serviço substitutivo, de referência para pessoas que sofrem de transtornos mentais - neuroses graves, psicoses, decorrentes do abuso/dependência de drogas e demais quadros cuja persistência justifique a sua permanência num dispositivo de cuidado intensivo, comunitário, personalizado e promotor de vida. Oferece atendimento à população de sua área de abrangência, realizando o acompanhamento clinico e a reinserção social dos usuários pelo acesso ao trabalho, lazer, exercício dos direitos civis e o fortalecimento dos laços familiares e comunitários.  Possui equipe interdisciplinar, treinada, atendendo em 3 modalidades: intensivo, semi-intensivo e não intensivo, com múltiplas estratégias (oficinas terapêuticas/produtiva, atendimento individual ou em grupos: médico clinico, psiquiátrico, psicológico, social, de enfermagem,  prevenção, lazer, repouso, etc). Ressalta-se a participação decisória dos pacientes no CAPS através das assembléias. 
Tendo como elemento impulsionador a Reforma Psiquiátrica o estado de São Paulo deu o primeiro passo, instalando um Centro de Atenção Psicossocial. Se antes um quadro simples de depressão era agravado devido á falta de espaço para o dialogo entre, pacientes, médicos e as pessoas de seu convívio.
As práticas realizadas nos CAPS se caracterizam por ocorreram em ambiente aberto, acolhedor e inserido na cidade do usuário.
O CAPS trabalha em uma perspectiva de desenvolvimento de autonomia e cidadania dos usuários, sendo assim o CAPS configura-se como um novo modelo no campo de saúde mental. Os CAPS se diferenciam pelo porte, capacidade de atendimento e usuário, organizam-se no país de acordo com o perfil populacional dos municípios brasileiros. Assim, estes serviços diferenciam-se com CAPS I, CAPS II, CAPS III, CAPS i e CAPS ad.
 O CAPS I é um Centro de Atenção Psicossocial de menor porte, capaz de oferecer uma resposta efetiva ás demandas de saúde mental em municípios com população entre 20.000 e 70.000 habitantes. Os projetos desse serviço devem ultrapassar a própria estrutura física, em busca da rede de suporte social, potencializadora de suas ações, preocupando-se com o sujeito: sua fala, sua história, sua cultura e sua vida cotidiana. Por fim, são grandes os desafios a serem superados para a implementação da Reforma Psiquiátrica, e um dos maiores é a consolidação desses serviços de atenção diária.
A equipe técnica mínima para atuação no CAPS I, para o atendimento é de 20 (vinte) pacientes por turno, tendo como limite máximo 30 (trinta) pacientes/dia, em regime de atendimento intensivo, será composta por:
a - 01 medico com formação em saúde mental;
b - 01 enfermeiro;
c - 03 profissionais de nível superior entre as seguintes categorias: psi­cólogo, assistente social, terapeuta ocupacional, pedagogo ou outro profissional necessário ao projeto terapêutico;
d - 04 profissionais de nível médio: técnico e/ou auxiliar de enfermagem, técnico administrativo, técnico educacional e artesão.

CAPS II – Serviço de atenção psicossocial com capacidade operacional para atendimento em municípios com população entre 70.000 e 200.000 habitantes, com as seguintes características: Além dos 02 turnos pode haver um terceiro até as 21 hs. Pode atender até 30 clientes por turno.
PROFISSIONAIS: Médico Psiquiatra, um Enfermeiro com formação em saúde mental, 04 profissionais de nível superior e 06 de nível médio.
CAPS III (pop mais de 200 mil), além de executar tudo o que o CAPS II faz, funciona 24 horas, incluindo feriados e finais de semana. Atende 40 pacientes por turno. Tem os seguintes profissionais: 02 Médicos Psiquiatras, um Enfermeiro com formação em saúde mental, 05 profissionais de nível superior e 08 de nível médio.  Tipos de atendimento: individual e em grupo. Além de oficinas terapêuticas, visitas e atendimentos domiciliares.
CAPS i II – (pop. 70 A 200 mil) atende crianças e adolescentes com problemas mentais.
CAPS Ad II (ad – álcool e outras drogas). Atende a usuários de drogas psicoativas, é um CAPS II, funciona das 8 as 18 horas em 02 turnos, 05 dias úteis, podendo atender até as 21 horas.
Fonte: Apostila Saúde Mental - produzida por Marcelo Luiz Pereira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário